segunda-feira, 18 de abril de 2011

Projeto Eu sou Assim

Projeto
Eu sou assim...
Justificativa:
A construção da identidade é um processo permanente, que se inicia ao nascermos. A história da criança é um elemento extremamente rico e importante, pois permite que ela construa a consciência de quem é, sua origem e fatos de sua vivência compreendendo e construindo sua realidade. Vendo-se como parte integrante da sociedade.
Partindo do tema da formação da identidade esse projeto tende a levar as crianças a perceberem-se como indivíduos, a situarem-se nos diversos ambientes, a aprenderem a diferenciar seus gostos e opiniões e progressivamente a compreender e respeitar a existência do outro.
Isso é um processo que acontece a partir de um grau crescente e infinito de complexidade, não havendo como negar o EU sem que se fale do NÓS. A identidade não se constrói no vácuo, mas se molda nos limites das outras referências que nos constituem; nossas relações com os demais.
À medida que as crianças passarão parte de sua vida no ambiente escolar torna-se importante que estejamos preparados para oferecer-lhes caminhos, experiências, informações que estimulem um processo maravilhosamente rico. Desta forma a alfabetização tornar-se-á mais prazerosa e eficaz.

Público Alvo: alunos do 1º ano do Ensino Fundamental.

Duração: 1º semestre 2011.

Objetivos:
-Promover a relação ensino- aprendizagem, e a ALFABETIZAÇÃO, mais especificamente, considerando as especificidades afetivas, emocionais, sociais e cognitivas das crianças buscando o desenvolvimento da identidade da criança;
-Envolver as crianças em ações que permitem desenvolver sua auto-confiança construindo uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente,  descobrindo e conhecendo seu próprio corpo com possibilidades e limitações;
-Reconhecer a importância dos relatos pessoais na construção da história;
-Reconhecer-se como ser único, sujeito histórico-social;
-Proporcionar à criança o auto- conhecimento de sua própria história e origem; fatos relevantes de seus anos iniciais;
-Identificar as fases de vida do ser humano;
-Buscar mais informações sobre a história (origem) da sua família;
-Organizar a sua história de vida;
-Conhecer a história de vida dos colegas através de relatos apresentados pelos mesmos;
-Entender que a vida é um processo de continuidade do passado e do presente;
-Desenvolver o sentimento de respeito e valores diante de suas características individuais e em relação ao outro;
-Respeitar regras de convivência em grupo;
-Perceber-se como parte integrante da família, escola e da própria comunidade.

Conteúdos:
CONSTRUÇÃO DO EU COM BASE EM HISTÓRIAS E VIVÊNCIAS FAMILIARES
NÚCLEO SOCIAL: EU
 MINHA HISTÓRIA SE FAZ NO TEMPO
·                QUEM SOU EU
·                AUTORRETRATO
·                CERTIDÃO DE NASCIMENTO
·                DATA DE ANIVERSÁRIO
·                PREFERENCIAS (GOSTOS), IDENTIDADE PESSOAL
·                HIGIENE
·                LINHA DO TEMPO
·                GÊNERO (MENINA E MENINO)
A CRIANÇA E SEU DESENVOLVIMENTO
·                GESTAÇÃO E NASCIMENTO
·                CARACTERISTICAS PESSOAIS: MARCAS DE NASCENÇA
·                CUIDADOS COM O BEBÊ: ALIMENTAÇÃO, ESTIMULOS E HIGIENE
·                CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO
·                FASES DO CRESCIMENTO: BEBÊ, CRIANÇA, ADULTO E IDOSO
CORPO HUMANO
·               PARTES DO CORPO
·                ALIMENTOS PREFERIDOS
·               TIPOS DE ALIMENTOS: CEREAL, GORDURA, AÇUCAR, VEGETAIS, FRUTOS, DOCES, REFRIGERANTES
·                ALIMENT0S NO ORGANISMO: DIGESTÃO E PALADAR

CONSTRUÇÃO DO EU COM BASE EM HISTÓRIAS E VIVÊNCIAS FAMILIARES
NÚCLEO SOCIAL: FAMÍLIA        
· HISTORIA DA FAMÍLIA (ORIGEM)
· ÁRVORE GENEALÓGICA
· SEMELHANÇAS FÍSICAS ENTRE FAMILIARES
· MEMBROS DA FAMÍLIA/ RELAÇÕES DE PARENTESCO
· EU E MINHA FAMÍLIA EM CASA
·         VALORES FAMILIARES
· DIVIDINDO RESPONSABILIDADES
COSTUMES E REGRAS

TIPOS DE FAMÍLIA
· FAMÍLIAS AO LONGO DA HISTÓRIA
· DIFERENTES GRUPOS FAMILIARES DE OUTROS LUGARES E CULTURAS
· VIDA EM FAMÍLIA
· FORMAS DE CONVIVÊNCIA
· FUNÇÕES DA FAMÍLIA: PROTEÇÃO, AFETO, PROVIMENTO DE ROUPAS, ALIMENTAÇÃO E CUIDADOS COM A SAUDE
· FAMÍLIA HOJE
· DISTRIBUIÇÃO DO ESPAÇO DOMÉSTICO
· DISTRIBUIÇÃO DE TAREFAS DOMESTICAS
· UTENSÍLIOS DOMESTICOS E HIGIENE DA CASA

· AMBIENTE: CASA
· TRANSFORMAÇÃO DA NATUREZA e DO ESPAÇO PELA AÇÃO DO HOMEM (RUAS, QUARTEIRÕES)
· DIFERENTES TIPOS DE MORADIAS
· A CASA DE ONTEM E DE HOJE
· ELEMENTOS DE UMA CASA e PARTES DA CASA (cômodos)
· REPRESENTAÇÃO DOS ESPAÇOS
· RELAÇÕES COM ESPAÇO
· CONDIÇÃO DE VIDA
· LOCAIS DE BRINCAR NA CASA
· CUIDADOS COM A MORADIA
· ELEMENTOS DA VIZINHANÇA


· NOÇÕES ESPACIAIS
· USO DOS ESPAÇOS
· TRANSFORMAÇÃO DO ESPAÇO
· NOÇÕES ESPACIAIS BÁSICAS
· LOCALIZAÇÃO
· PASSAGEM DO TEMPO
· ORGANIZAÇÃO DO TEMPO
· MOVIMENTOS DE ROTAÇÃO DA Terra
· DIVISÃO DO TEMPO
CONSTRUÇÃO DO EU COM BASE EM HISTÓRIAS E VIVÊNCIAS FAMILIARES
NÚCLEO SOCIAL: ESCOLA E COMUNIDADE
ESCOLA
·         NOME DA ESCOLA
·         PERCURSO CASA-ESCOLA
·          FUNCIONÁRIOS E A FUNÇÃO DE CADA UM DENTRO DA U.E.
·         LIMPEZA E CONSERVAÇÃO DO PRÉDIO

CIDADE
·         NOME DA CIDADE
·         LUGARES PREFERIDOS NA CIDADE

ETAPAS PREVISTAS
ORGANIZAÇÃO GERAL DO PROJETO DIDÁTICO EU SOU ASSIM
ETAPA 1
Foco: Eu
*             Na roda de conversa iniciar de maneira descontraída e atrativa uma dinâmica – o (a) professor (a) apresenta uma caixa, com tampa, decorada da maneira que achar mais atraente a seus alunos e dentro de suas possibilidades – Podendo ser caixa de sapatos, de madeira, de vime, de qualquer outro artigo que tenha consumido, ou até mesmo um pequeno baú.
O professor apresenta a caixa dizendo que dentro dela tem o que existe de mais precioso, de mais  importante, um verdadeiro tesouro.
Propõe, então, uma brincadeira onde cada um terá que olhar o que tem dentro da caixa, ver qual é este tesouro e manter segredo – Um a um devem olhar e voltar ao lugar sem poder contar o que viu – Esta é a regra da brincadeira: Manter segredo.
Dentro da caixa deve conter um espelho, bem no fundo, do tamanho exato da mesma.
No momento em que a criança for olhar o tesouro verá refletida sua própria imagem.
O (a) professor deve ficar atenta a cada reação individual ao deparar-se com a própria imagem. É fundamental criar um clima de muito interesse provocando sempre: Qual será este tesouro?
Após todos terem visto sua imagem refletida dentro da caixa e terem tido as mais diferentes reações, cuidando sempre para que não falem enquanto todos não olharem, abrir então o debate, a conversa informal.
O que vocês viram dentro da caixa? Descobriram o tesouro?
Aproveitar cada resposta dos alunos, orientando-os quando necessário, mas propiciando que se expressem.
A conversa deve fluir até o ponto em que o (a) professor (a) perceber que os alunos perceberam que eles são o tesouro – cada um deles – por isso não poderiam contar o segredo – pois todos somos únicos – Ninguém é igual a ninguém.

Após a realização da Dinâmica do Tesouro, ainda em círculo, sentados de forma confortável, provocar os alunos para que observem seus próprios corpos e façam comparações:
__ Quem é mais alto? Quem é mais baixo? Quem tem a mesma altura?__Quem tem cabelos loiros? Quem tem cabelos castanhos? Quem tem cabelos pretos?__ Quem é negro? Quem é moreno? Quem é branquinho? __ Quem tem olhos azuis? E castanhos? __ Quem é menino? Quem é menina?
E assim propor que se agrupem de diferentes formas:
Exemplo: __Vamos juntar todas as crianças que tem cabelo bem curtinho do lado esquerdo em pé e todas as crianças que tem cabelos compridos do lado direito sentadas.__Vamos juntar os meninos de um lado e as meninas do outro.
__ Agora vão pular só as crianças que tem olhos castanhos...
Assim, o (a) professor (a) pode ir brincando, criando diferentes situações de acordo com a sua turma, sempre tendo como objetivo que façam comparações a partir das diferenças e semelhanças existentes no próprio corpo e no corpo dos amigos.
Concluir a atividade quando não houver mais interesse da turma.

*      Em reunião de pais o (a) professor (a) apresentará o projeto e combinará com eles as situações de aprendizagem como pesquisas, entrevistas, recortes, envio de fotos e outros materiais em que a criança necessitará do apoio e participação deles. Combinará também a respeito dos cuidados com a Coletânea de Atividades, as fotos, etc. Os pais colaborarão com o projeto ajudando seus filhos nas pesquisas nas atividades direcionadas pelo (a) professor (a), por exemplo: as preferências de cada aluno como: brincadeiras preferidas, comida que mais gostam, o que eles não gostam, desenhos que gostam de assistir, suas alegrias e seus medos, etc. Tudo registrado principalmente através de desenhos recortes e colagens.

*                 Nesse primeiro momento, após a apresentação do projeto para os alunos e explicação sobre os momentos diferentes que vivenciarão em torno de si, o (a) professor (a) iniciará os trabalhos a partir do nome próprio. Essas atividades devem atender às diferentes modalidades organizativas da rotina. Pode-se nos momentos de leitura (atividades permanentes) realizar a leitura de livros relativos ao tema, assim como a leitura de quadrinhas, parlendas e outros gêneros textuais que tratem do nome próprio. Utilização dos nomes dos alunos da classe para fazer caça-palavras, cruzadinhas e bingo de nomes entre outras atividades.
 Várias atividades de escritas espontâneas, em grupo, individuais e coletivas com o (a) professor (a) como escriba devem ser desenvolvidas de acordo com o objetivo proposto.
*             Ex. Trabalho com o nome (bingo, jogo da memória, chachá, forca, recorte de letras e colagem, análise do nome – primeira letra, número de letras, última letra, letras que se repetem – letras embaralhadas, cartaz de nomes, etc.
Sempre com a mediação e intervenção do (a) professor (a). A exploração de cada atividade com o objetivo de análise e reflexão sobre o sistema de escrita deve ser constante.
*   Solicitar aos alunos que tragam de casa uma foto de quando eram bebezinhos e uma recente. A partir daqui iniciar-se-á o trabalho de pesquisa sobre a história do nome da criança, enviando a coletânea para casa para que a criança entreviste os pais.
*   Solicitar uma cópia da certidão de nascimento na secretaria da Unidade Escolar para realizar trabalho em sala de aula.
Em sala, o (a) professor (a) realizará com a criança a análise da certidão de nascimento, trabalhando uma certidão fictícia e comparando os dados das certidões dos alunos. Todos os dados precisam ser bem explorados como o nome completo, a data de nascimento, cidade onde nasceu, nome dos pais, etc.
*        A partir desse documento será realizada a confecção de carteira de identidade com foto que o (a) professor (a) pode tirar das crianças (sugestão), com a foto que a criança trouxe de casa e que o (a) professor (a) escaneou, além do preenchimento dos dados pessoais e digital.
*        Com as fotos que forem trazendo, pedir que socializem, na roda de conversa, onde e quando foram tiradas as fotos, com quem estavam, explorar o máximo detalhes de cada foto.
Sugestão: Confeccionar um cartaz com as fotografias dos alunos e pedir que eles escrevam seus nomes em um cartão para inserir abaixo da sua fotografia e realizar a leitura das fotos;
Lembrando que o trabalho com as fotos não deve se estender por causa das solicitações dos pais, que geralmente solicitam que seja logo devolvida. 
*        Pode-se levar um espelho e também em roda pedir que se olhem, observem suas particularidades, cor de cabelo, pele, olhos, sorriso e voltando para seus lugares desenhem seu autorretrato (aguardar pauta do Programa Ler e Escrever).  Num segundo momento, que pode ser no mesmo dia ou não, o (a) professor (a) vai apresentar uma ficha, previamente preparada, onde as crianças terão que completar e anexar ao seu autorretrato. As informações contidas na ficha podem ser anotadas por escrito pela professora, todavia, é fundamental que sejam todas discutidas individualmente e em grupo.
           Sugestão: A partir do autorretrato pode-se criar um quebra-cabeça.

* Confecção de tabela com registro das características e gráfico a partir dessas informações;
* Roda de conversa sobre “apelido”, discriminação, diferenças, respeito, individualidade, etc.
* Atividades com as preferências das crianças (gosto e não gosto);
* Confecção de linha do tempo com os fatos mais importantes da vida da criança, seu desenvolvimento envolvendo a participação dos pais (entrevista, conversa, recortes, desenhos);
* Confecção de livro com fotos, recortes, (desde o nascimento) com a ajuda dos pais;
* Elaborar um pequeno texto onde as crianças completarão as lacunas com seus dados pessoais;
* Elaborar um pequeno texto das descobertas feitas individuais e coletivas tendo o (a) professor(a)  como escriba.

ETAPA 2
Foco: Família
*             Explorar com a criança os graus de parentesco pedindo que os alunos tragam os nomes das pessoas que fazem parte de suas famílias e para montar a árvore genealógica de cada aluno;
* Matemática – idade com material de contagem, comparações, classificações, formas geométricas, numerais, etc;
* Confecção de boneco com formas geométricas;
* Brincadeiras ( amigos, bom dia, escravos de Jô, Gato mia, etc.);
* Músicas (A Casa, de Vinícius de Moraes, Boneco mole, Boneco de lata, Cabeça, ombro..., Comeu pão, Dança da desengonçada, Canoa virou, etc.);
*             Brincadeiras, danças, explorando habilidades corporais;
* Partes do corpo (ditado vivo, jogo da memória, identificar as partes do corpo, desenho, etc.);
* Higiene (cartaz, história “Banho é bom”, recorte e colagem com embalagens, mímica, conversa, etc);
* Confecção de Estatuto da Criança com direitos e deveres, conversa, dramatização, ilustração;
* Sugestão: Montar um portfólio com os relatos das famílias.
ETAPA 3
Foco:  Escola e comunidade
*      O (a) professor (a) pode montar um painel com fotos tiradas dentro e fora da escola, ou ilustrações produzidas pelos alunos durante percurso de observação e produzir as escritas coletivas com os nomes daqueles ambientes, quem ali trabalha e/ou estuda, etc.;
*      Dentro da caixa de novidade, na roda, a professora traz vários recortes de casas, carros, árvores, animais, pessoas, etc. Antes de mostrar, pede para que as crianças digam o que vêem quando saem de casa até chegar à escola, quais lugares passam, quem encontram, etc.
Distribuir os recortes, que deve ser em número considerável e pede para que as crianças ali mesmo no chão, montem o seu trajeto desde a casa até a escola com a intervenção e mediação do (a) professor(a). As crianças, colarão numa folha de sulfite ou numa cartolina esses elementos e podem complementar com suas ilustrações, com registros escritos, etc.
*   Elaborar listas com os elementos da paisagem que as crianças encontram no percurso escola;
*   Trabalhar músicas (Se essa rua, Ora bolas, quadrinhas e parlendas relacionadas);

Todas as atividades devem ser valorizadas pelo professor(a) e sempre que possível, expostas para observação.
Este é um projeto flexível, sendo assim, o(a) professor(a) poderá incluir novas situações didáticas a cada etapa prevista de acordo com o perfil de sua clientela visando a ALFABETIZAÇÃO E O LETRAMENTO.

Situações de Aprendizagem:
Atividades de reflexão sobre a análise e reflexão sobre o sistema de escrita, atividades lúdicas, de pesquisa, de entrevista e recortes, atividades sequenciadas e rodas de conversa, de leitura.
Avaliação:
A avaliação será realizada mediante observações diárias e registros.

Produto final:
A culminância do projeto dar-se-á numa mostra aberta das Coletâneas de Atividades do projeto interdisciplinar.
Elaboração:
Professoras do 1º ano do Ensino Fundamental
 e ATP Mônica A. Gaudêncio Pereira

ANEXO

SUGESTÕES DE MÚSICAS

Ratinho Tomando Banho
Composição: Helio Zinskind
Tchau preguiça
Tchau sujeira
Adeus cheirinho de suor
Oh...
Lava lava lava
Lava lava lava
Uma orelha uma orelha
Outra orelha outra orelha
Lava lava lava lava lava
Lava a testa, a bochecha,
Lava o queixo
Lava a coxa
E lava até...
Meu pé
Meu querido pé
Que me agüenta o dia inteiro
Oh Oh
E o meu nariz
Meu pescoço
Meu tórax
O meu bumbum
E também o fazedor de xixi
Oh...
La la
Laia laia la
Laia la la la
Laia la
La la la la la
Hum... Ainda não acabou não
Vem cá vem... vem
Uma enxugadinha aqui
Uma coçadinha ali
Faz a volta e põe a roupa de paxá
Ahh!
Banho é bom
Banho é bom
Banho é muito bom
Agora acabou!



Ora Bolas

Palavra Cantada

Oi, oi, oi... olha aquela bola
A bola pula bem no pé, no pé do menino
Quem é esse menino! Esse menino é meu vizinho!
Onde ele mora! Mora lá naquela casa!
Onde está a casa! A casa tá na rua!
Onde está a rua! Tá dentro da cidade!
Onde está a cidade! Do lado da floresta!
Onde é a floresta! A floresta é no Brasil!
Onde está o Brasil,ta na América do Sul continente americano cercado de oceano das
terras mais distantes de todo o planeta
E como é o planeta!O planeta é uma bola que rebola lá no céu

Boneco de Lata
Eliana
Minha boneca de lata bateu a cabeça no chão...
levou quase uma hora pra fazer a arrumação
Desamassa aqui, pra ficar boa...
Minha boneca de lata bateu o ombro no chão...
Levou mais de duas horas pra fazer a arrumação
Desamassa aqui, desamassa ali,
Desamassa aqui, desamassa ali pra ficar boa...
Minha boneca de lata bateu o outro ombro no chão...
levou mais de três horas pra fazer a arrumação
Desamassa aqui, desamassa ali
Desamassa aqui, desamassa ali
Desamassa aqui, desamassa ali pra ficar boa...

Aniversário
Paulo Tatit
Hoje eu sinto que cresci bastante
Hoje eu sinto que estou muito grande
Sinto mesmo que sou um gigante
Do tamanho de um elefante
É que hoje é meu aniversário
E quando chega meu aniversário
Eu me sinto bem maior
Bem maior
Bem maior
Bem maior do que eu era antes

Um comentário: